A evolução do tempo.

Marujos, alguns de vocês já pensou no que é o tempo? É uma coisa inventada pelo ser humano, ou foi descoberta? Porque a medição do tempo é do jeito que é?

A primeira coisa para entendermos o que é tempo fica relativamente fácil, e só é necessário nossa percepção. Podemos dizer que, tempo é algo que faz tudo passar, mudar, “ir para frente” ou “ir para trás”, sabendo que conseguimos perceber ou sentir o tempo, nós conseguimos dar características ao mesmo?

Assim, irei abordar desde o tempo usualmente pratico até seu cunho filosófico quanto o que é o tempo (só espero não ficar perdido no mesmo 🙂 ).

Marujos, para começarmos nossa jornada sobre o tempo, temos que içar velas até a Mesopotâmia onde a muito tempo atrás mais precisamente no império Babilônico (II milênio a.C) onde a ideia de tempo e descrição do mesmo foi base para o que temos hoje!

Um pouco sobre os Babilônicos

Estudar os Babilônicos para os historiadores algumas vezes causa um pouco de confusão, porque eles relatam que a história dos babilônicos é muito misturada com a dos sumérios. Um dos nomes importante desta dinastia e Hamurabi (18 a.C) que estabeleceu a primeira dinastia babilônica. (Que não tem relevância no assunto tratado aqui)

O Sistema sexagesimal

Com a ajuda da imagem a seguir iremos entender um pouco sobre o sistema e depois vamos ter noção do porque nosso tempo é dividido em partes de 60 unidades.

f3dfb5b7223020eed465c763f71fa528

Alguém de cara já pode perceber é dizer “como é um sistema de base 60 se só tem 59 números”. Nisto quem pensar apenas pela imagem pode estar certo, mas está redondamente enganado, (oi?). Os babilônios já tinham o conceito do zero, e como esse não era nenhuma quantidade, indicavam-no com um espaço vazio.

Uma das prováveis ideias

Com estudos arqueológicos podemos dar uma explicação de que os babilônicos observavam o sol, a lua e tinham o poder de prever eclipses com base nos seus cálculos. Eles constataram orbita circula nos astros, ou seja, o sol e a lua giravam em torno da terra que ficava fixa. Bom, desse ponto de partida já podemos destacar que assim fizeram uma contagem do dia, e fizeram a divisão da hora em intervalos usando a medida sexagesimal, utilizando a cosmologia de sua época.

É claro que com o passar do tempo nós fomos melhorando nossas tecnologias e descobrindo novas forma de medir o tempo, mas sem descartar seu passado sexagesimal. Agora uma nova problemática era saber se o tempo de um determinado ponto no planeta é o mesmo ou não que outro. Portanto surgiu o UTC com suas classificações de fusos horários. Agora a definição e quantificação científica é feita com os relógios atômicos!

O que é segundo?

Antes mesmo de falar sobre a unidade s (segundo), vamos falar um pouquinho sobre o sistema internacional de unidades que muda o segundo que era tempo que o sol a pino leva para percorrer a distância de 1/86400 da circunferência terrestre, ou seja, 462,962 metros na linha do equador. Para períodos de radiação.

Então, de 1818 até hoje o segundo é definido como a duração de 9 192 631 770 períodos da radiação correspondente à transição entre dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de césio 133.

UTC ou GMT?

UTC (Universal Time Coordinated) toma o lugar do sistema que tinha referencial celeste para referência atômica, no caso era o GMT (Greenwich Mean Time). Mas isso não significa que não existe correlação celeste com esse “novo tempo atômico”, porque é feito periodicamente cálculos de acréscimo e decréscimos aos relógios atômicos para acompanhar com a precisão possível a rotação da terra, que não é mais usada por causa de variações que podem ocorrer na rotação.

"World Time Zones Map" por TimeZonesBoy - Obra do próprio. Licenciado sob CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:World_Time_Zones_Map.png#/media/File:World_Time_Zones_Map.png

time-zone-antartica

O que é Fuso Horário e Horário de Verão?

A respeito do fuso horário, ele foi estabelecido a partir do meridiano de Greenwich, para oeste, o fuso é negativo, para leste, será positivo. Existe uma variação de quinze graus para cada fuso e são no total vinte e quatro, daí o total de horas do dia. Uma curiosidade quanto a isso é a China que tem mais ou menos cinco fusos passando pelo seu território, mas é apenas usado o horário de Pequim para toda a China. (Sem comentários…)

Já o horário de verão, ele foi criado por Benjamin Franklin, em 1784 com o intuito de aproveitar mais tempo a energia solar, visto que nesta época não tinha poste em qualquer lugar! “Ter a luz solar prolongada até a noite” foi uma grande sacada. Mas o primeiro pais que realmente adotou o horário de verão foi a Alemanha no período da primeira guerra, com o objetivo de economizar seus recursos energéticos.

O Relógio Atômico

Isso é uma coisa que poucos sabem que existe, mas sem o relógio atômico teríamos que dar adeus as tecnologias que necessitam de precisão como o a importância da hora certa na internet, GPS e outro meios de informação governamentais.

Basicamente esse relógio funciona energizando os átomos fazendo-o saltar e cair com a velocidade da gravidade dentro de um cilindro. O pico de energia máxima que dá origem ao 9 192 631 770 períodos da radiação. E existe um relógio atômico brasileiro

Filosofando sobre o tempo tempo tempo, um dos deuses mais lindos!

Tempo, tá ai uma coisa que não é necessário ser filosofo para pensar sobre! (Já no meu caso sempre fiquei me perguntando como o tempo é incrível comparado a outras forças invisíveis como a eletricidade). Mas é claro que não foi só agora que o homem começou a pensar em tempo, nós podemos ver a ideia do tempo em mitos antigos e paradoxos postulado por antigos filósofos.

Parmênides com suas ideias acreditava que o tempo era mera percepção de nossos sentidos, porque para ele o ser não tinha a característica de fluir. Já Platão, utilizou um pouco da ideia do ser e não ser, e atribuiu o tempo ao mundo do não ser, onde seria o mundo dos sentidos, já que mundo do ser logicamente seria o mundo das ideias que não sofre ação do tempo.

Podemos perceber que neste dois filósofos antigos, vemos que a importância do tempo é de mera percepção humana. Para alguns dos que vivem hoje, pode parecer bobeira suas ideias mas elas ajudaram muito ao intelecto humano, e curiosamente Aristóteles, discípulo de Platão, acreditava que o tempo é intrínseco ao Universo, partido da ideia que ele acreditava que o mundo pode ser explicado pelo próprio mundo.

E sem sombra de dúvida não foi apenas na antiga civilização grega que se tem menção de um tempo, já que todos os seres humanos tem a habilidade de reconhecer padrões, o homem percebeu na natureza o dia e a noite, período de cheias e secas de um rio e N coisas que dão uma ideia de algo que vai e volta, que passa, e também a ideia de ser algo cíclico.

Como ninguém é igual, nenhum grupo também é igual, e assim podemos dizer dos hebreus que acreditavam em um tempo linear e finito que um dia irá acabar. Evoluindo o pensamento para os cristão, temos uma citação muito interessante de Santo Agostinho.

“Ouvi dizer a um homem instruído que o tempo não é mais do que o movimento do Sol, da Lua e dos astros. Não concordei!!! Porque não seria antes o movimento de todos os corpos? Se os astros parassem e continuasse a mover-se a roda do oleiro, deixaria de haver tempo para medirmos as suas voltas? Não poderíamos dizer que estes se realizam em espaços iguais, ou, se a roda umas vezes se movessem mais devagar, outras depressa, não poderíamos afirmar que umas voltas demoravam mais, outras menos?”

Continuando….

Curiosidades, paradoxos

Zeno, fez um paradoxo usando basicamente um limite, coisa que não foi ele que inventou, mas a ideia de subdividir algo em finitas partes criando o paradoxo de Aquiles e a tartaruga foi bem genial. (Da para ganhar uma grana com alguns trouxas por ai :D)

12 paradoxos da viagem no tempo

Ano de 2015 terá um segundo a mais

Quanto a filmes, recomendo sobre o tema tempo, a trilogia de volta para o futuro (1985), Donnie darko (2001), Efeito borboleta (2004) e O Predestinado (2014). Recomendo também um anime chamado Steins;Gate.

Referências

imagens da mapa UTC (“World Time Zones Map” por TimeZonesBoy – Obra do próprio. Licenciado sob CC BY-SA 3.0) outras retiradas da internet.
Observatório nacional http://www.on.br/ (apostila modulo 1, A história da Cosmologia)
SANTO AGOSTINHO. Confissões (Livro XI: O Homem e o Tempo). Tradução de J. Oliveira Santos e Ambrósio de Pina. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 286.
pt.wikipedia.org/ (segundo, UTC, GMT)
http://www.cepa.if.usp.br/e-fisica/mecanica/pesquisahoje/cap3/defaultframebaixo.htm
http://www.muitointeressante.com.br/pq/quando-por-quem-e-por-que-foi-criado-o-horario-de-verao

Anúncios