Vida Extraterrestre

marvindrawingguide

Às vezes acredito que há vida em outros planetas às vezes eu acredito que não. Em qualquer dos casos, a conclusão é assombrosa. – Carl Sagan

E é assim que começamos hoje marujos, com mais uma nova descoberta da humanidade, nesta semana, nesse imenso universo, um “novo” planeta, Terra 2.0 (Kepler-452b). Mas, será que estamos preparados para descoberta de vida fora da terra, será esse um sonho impossível da humanidade?

Bom, fora da terra é possível, tanto é que foram encontrado Vida do lado de fora da Estação Espacial Internacional, como foi descoberto ano passado nas superfícies externas da ISS.

Porém, isto não é o bastante e nem se enquadra na parte principal da pergunta, que é a existência de outras formas de vida sem ser as da terra, diferentemente da descoberta dos Plâncton marinho e outros micro-organismos terrestres na ISS.

Com isso, não será detalhado aqui o que é a vida, mas o que se pode pensar como vida fora da terra, isto é, de “simples” células, bactérias a vida complexa, não necessariamente inteligente (nos nossos moldes de inteligência).

Astrobiologia

Para entendermos um pouco mais e não cairmos nas pseudociências, por enquanto, vamos a compreensão de vida pela astrobiologia, que é uma ciência multidisciplinar, passando por áreas como geografia, química, biologia entre outras disciplinas afins.

O conceito de astrobiologia surgiu na década de 60, cunhado por Joshua Lederberg, médico norte-americano, especialista em biologia molecular que tinha como ocupação a procura de vida no planeta Marte na NASA. Assim, Astrobiologia é uma área de estudos bem recente e deriva da biologia, apesar de ter um caráter multidisciplinar, por razões óbvias.

dna-activation-meditatoin-720x340

Essa área da ciência percebe a vida não com fato isolado no sistema terrestre, compreende que a vida conhecida aqui sofre, sofreu e sofrerá influencias do cosmos, um exemplo é a Lua e o Sol e suas n influencias sobre o comportamento dos seres vivos terrenos, outra coisa muito importante e até um pouco óbvia é que o padrão de vida que se procura em outros planetas é baseado no nosso, porém dentro da comunidade científica existem especulações sobre vida que não sejam baseadas em carbono.

Não podemos esquecer nesse assunto, a água, um dos elementos fundamentais para as formas de vida que conhecemos. Tirando as curiosidades mais comum que aprendemos na escola e em outros lugares, vamos no concentrar sobre o surgimento da agua em nosso planeta…

É sabido com os estudos científicos de um grupo que, 50% da água que temos no nosso planeta e foi formada antes do sol ter nascido. Como é dito no artigo The ancient heritage of water ice in the solar system:

Identifying the source of Earth’s water is central to understanding the origins of life-fostering environments and to assessing the prevalence of such environments in space. Water throughout the solar system exhibits deuterium-to-hydrogen enrichments, a fossil relic of low-temperature, ion-derived chemistry within either (i) the parent molecular cloud or (ii) the solar nebula protoplanetary disk. Using a comprehensive treatment of disk ionization, we find that ion-driven deuterium pathways are inefficient, which curtails the disk’s deuterated water formation and its viability as the sole source for the solar system’s water. This finding implies that, if the solar system’s formation was typical, abundant interstellar ices are available to all nascent planetary systems.

Para quem não sabia a água é encontrada na Lua, Marte, Mercúrio, cometas, e por incrível que possa ser, no Sol, como é dito por Jeremy Darling

A partir dessas descobertas pode-se especular, ainda no campo da ciência, e nos argumentar se, é possível que a vida que temos em nosso planeta possa ter sido, na verdade, gerada em outro local, e que, nosso planeta apenas foi contaminado por um cometa com agua e nosso ancestral primordial.

Especulações que não são muito novas porque “no final do século XIX vários cientistas alemães, como Liebig, Richter e Helmholtz, tentaram explicar o aparecimento da vida na Terra com a hipótese de que esta tivesse sido trazida de outro ponto do Universo sob a forma de esporos resistentes, nos meteoritos, ou seja, a teoria Cosmozóica. E a presença de matéria orgânica em meteoritos encontrados na Terra tem sido usada como argumento para o fortalecimento desta teoria.

E ainda mais antigo que isso temos a hipótese da Panspermia cósmica de Anaxágoras no século V a.c., na Grécia. Essa hipótese diz que a vida veio a terra por meteoritos, de onde Helmholtz tirou a ideia.

Quem quiser saber mais tem um artigo deixo aqui o link do artigo, Astrobiología, el origen de la vida y el cambio global

UFOLOGIA

Indo na mesma direção mas em caminhos diferentes temos a Ufologia. A primeira coisa é entender que OVNI é um fenômeno de avistamento real, o problemas se encontrar em significar este termo para com alienígena, coisa totalmente errada, porque a sigla significa Objeto Voador Não Identificado, isto é, pode ser qualquer coisa que que voa mas que não foi identificada pelo observador. Que é o que geralmente acontecem com leigos que veem balões atmosféricos ou até a ISS e deixam a imaginação fluir, por pura e simples falta de conhecimento.

A ufologia, em sua fase moderna, teve início em 24 de junho de 1947, quando o piloto Kenneth Arnold fez um registro visual. O piloto afirmou ter visto nove objetos com o formato de discos movimentando-se a uma velocidade maior que a do som, impossível para os aviões da época. Ele descreveu o movimento dos objetos como “um disco lançado sobre a água” dando origem ao nome disco voador.

ufo-in-the-city

Continuando, temos UFO sendo a tradução inglesa de OVNI, logo podemos dizer que ufologia estuda os avistamento de coisas não identificadas, e não/necessariamente Alienígenas. Não parando por aqui, a ideia também é a procura de sinas vindo do espaço como ondas eletromagnéticas propagada por alguma civilização inteligente e evoluída tecnologicamente. O problema da ufologia é que, ela mesmo tendo abertura para a metodologia científica não a usa, e bota em hipótese coisas ilógicas ou simplesmente inconcebível para a ciência e a própria realidade, assim carece de descoberta e divulgação científica, como artigos, estudos, analises entre outros, fazendo com que a mesma caia na pseudociência.

Tem uma parte da ufologia que é como uma “arqueologia-ufológica” que estudam civilizações antigas para encontrar “padrões não comuns” das antigas culturas destas civilizações expressas em desenhos, esculturas e na literatura que foi muito propagada por Erich von Däniken no seu livro e documentário “Eram os Deuses Astronautas?” que por sinal é cheio de fraudes.

A_foto_do_tardigrado

A ufologia em si é vasta de ideias e de áreas assim como ciência, mas por essa englobar coisas que vão, desde, coisas inexplicáveis pela ciência, como espiritualidade alienígena, ela já perde a possibilidade de ser um estudo científico por não ser falseável, mas isso não significa que é um estudo inútil, um dos problemas que sujam a imagem da ufologia são as falsificações de provas, seitas espirituais ufológicas, outra coisa de destaque que faz com que muitos fiquem com pé atrás é o caráter antropomórfico para as explicações anatômicas dos alienígenas e da tecnologia do mesmo que alguns chegam a dizer o seguinte:

– Quando é estudado relatos e fenômenos ufológicos seja no instante ou posteriormente, percebemos que as tecnologias que não são advindas da terra tem uma semelhança grande com nossas tecnologias, sendo assim, criando alienígenas com base em nossas tecnologias?

Com isso, a ideia de acobertamento de informações sobre vida extraterrestre e contatos com humanos, principalmente que envolve governos e a agências espaciais, coitada da NASA. Particularmente, essa ideia na minha cabeça tem 4% de ser verdade, isso apenas especulando e fazendo nenhum cálculo decente para essa porcentagem, tendo como base documentários e reportagens onde aparecem coisas que, parecem relevantes, no sentido de segurança nacional e preservar o status quo e tranquilidade da sociedade.

A título de conclusão, com o avanço técnico-científico e o aumento de descobertas espaciais a chance de um futuro próximo com a descoberta de vida em outros planetas não parece tão absurdo. Porque podemos já ter noção e iniciativas vinda de organizações para um possível futuro evento histórico como um evento que ocorreu em 2014 e o PDF Archaeology, Anthropology, and Interstellar Communication feito por Douglas A. Vakoch

 

Referência

http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/vida-do-lado-de-fora-da-estacao-espacial-internacional-13685235
http://www.astrobiobrasil.org/index.php/pt_br/http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/12/geologos-chineses-acham-material-organico-em-meteorito-de-marte.html
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/maps.12389/abstracthttp://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0325-29572005000300013&lang=pt
http://www.ufo.com.br/homehttp://www.ceticismoaberto.com/ufologia/7701/erich-von-daniken-mentiras-fraudes-e-bananas
http://www5.usp.br/28774/vida-extratrerrestre-na-universidade-entre-o-possivel-e-o-imaginavel/

 

Anúncios