Violência, o entretenimento!

itchy_scratchy_movie-wallpaper

Didaticamente é dito que o homem é um ser biopsicossocial, isto é, é um ser fisiológico que tem corpo, dotado de psique (alma) no sentido grego, e depende de outros para viver. E a violência está contida no nosso histórico, tendo o poder de atuar sobre essas três esferas do homem.

Conceito e Sociedade

A palavra violência deriva do Latim “violentia”, que significa “veemência, impetuosidade”. Mas na sua origem, está relacionada com o termo “violação” (violare).

Dessa forma pode-se dizer que violência é qualquer ato que vai além dos limites, sejam eles de qualquer “direção”, ou seja, o excesso ou falta de um ato pode ser caracterizado com uma violência de uma forma bem geral. Não limitando-nos a tradicional forma de pensar violência como agressão física, coisa bem natural, porque a encontramos em outros animais, talvez seja a mais comum, porém não é a única encontrada nos animais como visto por pesquisadores que observaram fenômeno de violência sexual entre animais, mas não caiamos na falácia naturalista, de que se é natural é necessário e não devemos interferir.

A violência é o último refúgio do incompetente – Isaac Asimov

Poderíamos nos debruçar sobre a palavra incompetente para ver que aquele que não é capaz ou hábil para algo o fará de forma errada, assim é o violento deveria ser disciplinado e educado, além de sofre as consequências das leis (ser preso), caso este seja de possível reinserção na sociedade.

Um dos maiores desafios da segurança pública no Brasil é garantir que egressos do sistema carcerário não voltem a cometer crimes. Para isso, é preciso acesso à educação e à profissionalização. Embora não exista pesquisa nacional a respeito, especialistas afirmam que quando o preso trabalha ou estuda a reincidência cai de 70% para 20%.

“Se você não pode vencer um inimigo, junte-se a ele” infelizmente é com louvor a conformação, cotidianamente pessoas de N maneiras aderem a violência por achar que não consegue vencê-la, e o pior quanto mais o tempo passa agravamos nossa Síndrome de Estocolmo para com a violência, isto é, somos submetidos a um tempo prolongado de intimidação, que passamos a ter simpatia e até mesmo filia.

Para exemplificar, uma arma ou uma arte marcial não é violência, explico-te que não, porque qualquer arte marcial não está fora de controle, mesmo que o intuito de alguém seja matar, este não é o desejo da luta, porque ela não tem desejo, ela é um tempero ao caráter, assim como o sal ela intensifica o sabor. Mas se o sabor do alimento já for desagradável não é culpa do sal. E até mesmo aquele de bom sabor se for temperado de forma errada não será bom ao paladar. Porém uma arma ou uma luta podem ser perigosas assim como a água é.

Com isso, o ponto chave para a violência não são apetrechos, mas sim, o homem, logo a violência é um problema que se combate com educação em todos os sentidos, tanto escolar quanto de virtude.

Exemplo de que devemos ser educados, principalmente com o bom senso, é quando você está com uma criança e assiste ou vivencia momentos “peculiares” e não explica para a criança que, não são todas a pessoas que tem aquele aquelas características fazem aquilo, com isso, você está apenas ajudando a fomentar um estereótipo que pode virar um preconceito. Porque nem todos que usam máscaras são heróis.

3828517-4907626236-13226

 

Entretenimento e Critica

Quanto mais damos assas aos abutres mais alto voam e espalham pedaço da carniça, até temos a violência como “entretenimento” que é diferente de violência dentro do entretenimento.

Nada melhor que sentar com a família na hora do almoço e assistir ao show de horrores dos jornais sensacionalista que a família brasileira adora assistir. Não existe nada tão eficaz que transformar uma pessoa em um cidadão, homem, mulher em um ser indiferente intercalando tragédias com diversão – olha o reporte dançando! E depois fica irritado com a onda de justiceiros, que de justiça não carregam nada, porque “acostumado a ver correr sangue, o povo aprende rápido que só pode se vingar com sangue” como foi dito por Foucault.

 

tirinha_sensacionalismo

Programas que botam pessoas em situação humilhantes, mas o telespectador não percebe, porque está ocupado demais rindo, apenas está contribuindo para esse “entretenimento” crescer.

Realmente é difícil esperar mudança de pensamento de um país que pensa, “A o ocasião faz o ladrão”, que pode ser análogo a ocasião faz a traição, o estupro, o assassinato. Poderíamos ficar horas classificados formas refinadas de violência, mas a verdade é que a ocasião apenas o revela.

Porém, há um jeito simples de reverter um quadro deste, que é parar de procurar culpados e inicios quando a infecção é generalizada no corpo da cidade, o cidadão deve começar por ele mesmo a aplicação de um antibiótico e depois pelos mais próximos. Porque a sociedade é como o desenho Drawing Hands de M. C. Escher, onde a mão que desenha também é desenhada.

Referência

Imagens retiradas da internet

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/educacao-e-trabalho-na-prisao-reduzem-reincidencia-no-crime-79i83o4139inktm2r5ox7q7gu (segunda citação)

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2012-12-16/pesquisadores-observam-fenomeno-de-violencia-sexual-entre-animais.html

Anúncios